BAQUE MULHER MARINGÁ RECEBE MESTRA JOANA, IYABÁ TENILY GUIN E BATUQUEIRA MAYA SILVA PARA A VIVÊNCIA DE MARACATU OBÀ XIRÊ

A VIVÊNCIA DE MARACATU OBÀ XIRÊ COMEÇARÁ NO DIA 04 DE MAIO E TEM SEU ENCERRAMENTO NO DOMINGO, DIA 06.

 

O grupo declara:

“O Baque Mulher Maringá é uma filial do movimento nascido em Recife e vem construindo, de forma horizontal e coletiva, um espaço seguro para mulheres que vai além de tocar tambor. Um espaço de trocas importantes sobre as violências domésticas, o racismo, o machismo e a intolerância religiosa.  Por isso, ter Mestra Joana, Yabá Tenily e a batuqueira Maya Silva em Maringá é uma oportunidade de vivência muito rica de música, feminismo e candomblé.”

Além das oficinas de maracatu de virado, amanhã,  dia 04, as convidadas irão participar de uma mesa redonda que falarão sobre “O Feminismo e o Candomblé: o protagonismo de mulheres periféricas e o Maracatu como mediador das relações cotidianas”. A mesa será mediada pela batuqueira Laís Fialho.

E apontam:

“Tendo em vista a importância da discussão sobre o protagonismo das mulheres negras em diferentes espaços e sobre os diversos repertórios de ativismos feministas, o Núcleo de Pesquisas em Participação Política (NUPPOL/UEM) e o grupo Baque Mulher de Maringá, com o apoio do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PGC/UEM), convidam todas e todos para a mesa-redonda “O Feminismo e o Candomblé: o protagonismo de mulheres periféricas e o Maracatu como mediador das relações cotidianas”.
O objetivo desta mesa é promover um espaço de debate sobre o feminismo negro interseccional e suas práticas, bem como sobre o protagonismo da mulher periférica no Candomblé e no Maracatu. Para tanto, contaremos com a exposição das seguintes mulheres:
– Mestra Joana D’Arc da Silva Cavalcante (Recife/PE), que é a única mulher, até nossos dias, mestra e regente de uma nação de Maracatu de baque virado e criadora do Baque Mulher.
– Tenily Guian, que é Yabá do terreiro Ylê Axé Oxum Deym, onde Mestra Joana é Yakekerê, segunda pessoa na hierarquia da casa. É também coordenadora do Baque Mulher Rio de Janeiro e oficineira do Baque Mulher e da Nação de Maracatu Encanto do Pina pelo Brasil.
– Maya Silva, que é filha do Ylê Axé Oxum Deym e batuqueira da Nação de Maracatu Encanto do Pina e do Baque Mulher de Recife há dez anos.

**A mesa acontecerá no dia 4 de Maio, no auditório do bloco H35 (UEM), às 19:30hs. A participação é sem custos e as inscrições serão feitas no próprio evento, com certificação de 4horas para as/os participantes**

 

Para finalizar o evento, as batuqueiras de Maringá convidam:

“Com muitas ações coletivas, compromisso, amor e união, o Grupo BM Maringá conseguiu promover aqui na cidade uma vivência com Mestra Joana Cavalcante, Mestra da Nação de Maracatu Encanto do Pina, idealizadora e Coordenadora Geral do BM Mulher, Yabá Tenily Guian, força primordial pra este movimento de fortalecimento em Recife e coordenadora do Baque Mulher RJ e Maya Silva, integrante do Grupo BM de Recife há dez anos, oficineira do Baque Mulher e Nação Encanto do Pina, prova real de que o de trabalho de transformação social do Maracatu funciona.  Sabemos o quanto vocês que apoiam o nosso trabalho desejam estar por perto, nos vendo colher os frutos e realizações. É por isso que planejamos essa festa de encerramento da vivência aberta aos amigos e apoiadores do grupo.

Eléko, o nome que damos a esse espaço, é o nome de uma sociedade secreta que era constituída somente por mulheres e liderada por Obá, que dentre outras funções, zelava pela preservação da relação entre estas e a terra, para alguns grupos humanos, a grande mãe ancestral. Eléko em um recorte temporal mítico significa mulheres lutando por suas vidas, para a contemporaneidade, adotamos o seu significado de luta e união de mulheres para preservação da tradição, do Maracatu e da Religião.

Neste dia de festa vocês poderão prestigiar uma bonita tocada e um tradicional ARRASTO pelas ruas do Jardim Alvorada. Venham comemorar conosco este momento histórico e festivo para o Baque Mulher da cidade

A festa acontecerá na república do Stvn e Bartô, que se localiza bem pertinho da Praça Farroupilha.

ATRAÇÕES ARTÍSTICAS
BM MARINGÁ com a participação especial de MESTRA JOANA, TENILY GUIAN e MAYA SILVA
GRUPO PÉ DE LARANJEIRA – SAMBA DE COCO E OUTROS BATUQUES
DJ BABU – BLACK MUSIC
ISADORA YALODÊ E VIOLETA VERMELHA – PERFORMANCE

Sugerimos a colaboração de 5$ de portaria, para pagar os tocadores e arcar com as demais despesas.

Venderemos chopp artesanal – 3 copos (300ml) por 10,00

O espaço estará aberto ao expositores que se interessarem em ocupar o espaço. Traga sua estrutura e sua arte. O evento estará aberto.

Nos vemos lá, com muita alegria e axé!”

 

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *